29 de out de 2011

Mara


As coisas que vivi foram todas extraordinariamente intensas.
Arrependo-me de algumas sim, normal, mas sei que cada uma tem sua parcela de contribuição, por isso cheguei até aqui sendo essa pessoinha aqui.
Sempre, sempre mesmo, as coisas não foram o que pareciam e eu sempre, sempre mesmo, tive um tantinho de esperança no meu coração, um tantinho que me fez, e eu tenho certeza que fui, essa pessoa brilhante, sorridente e amiga. Eu jamais quis deixar uma pitada se quer de amargura em mim. Levantei a cabeça quando  fui mais infeliz. Tenho absoluta certeza que nada disso não teria acontecido sem Deus em minha vida. Talvez nem aqui estaria pra escrever tudo isso.
Mas acontece que a minha vida já deu voltas demais. E já não consigo me recuperar da tontura. Tudo foi longe demais. 
Eu me pergunto pra onde foi o tantinho de esperança que ainda restava dentro de mim... Procuro em cada estrela e não o vejo. Foi embora e nem deixou sua marca.
Hoje eu não tenho mais coragem de viver, não vejo mais graça, nem porque. Eu sei que Deus sabe de todas as coisas, mas sinto muito dizer o que estou dizendo agora, somente é a mais pura verdade.
Eu acho que já podem mudar meu nome para Mara, que significa amarga. Pois é isso que hoje sou, assim me tornei, porque a vida...a vida é muitíssimo injusta comigo. E quando digo isso é porque só eu e mais nenhum de vocês sabem o que eu passo.
Toda palavra de consolo e de ânimo já não faz mais efeito. Não faz!
Só Deus pode me refazer.
Ainda quero encontrar forças pra estar aqui, no entanto aquela Jessica que fui morre hoje. 
Sorry!

28 de out de 2011

The sound of silence



Em sonhos agitados eu caminho só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob a auréola de uma lamparina de rua

Virei meu colarinho ao (proteger do) frio e umidade
Quando meus olhos foram apunhalados pelo lampejo de uma luz de néon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio

E na luz nua eu enxerguei
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem estar falando
Pessoas ouvindo sem estar escutando
Pessoas escrevendo canções
Que vozes jamais compartilharam
Ninguém ousou
Perturbar o som do silêncio



Brooke Fraser






27 de out de 2011


"Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo. Aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim."


Caio Fernando Abreu


25 de out de 2011

Duvidar é bom


Eu não sei se vai ser sempre assim.
Caindo, caindo, mas levantando e seguindo.
E se um dia não conseguir mais se levantar?
Se a tua mão estiver longe demais pra alcançar?
Duvidar é bom.

23 de out de 2011

A espera


Agora estou sozinha. Na sala, no quarto ou no ônibus.

Sozinha esperando.

A espera de algo que não sei o que é, mas que, talvez, não tire, mas me preencha o vazio que a tua ausência me causou. 

Enquanto e adiante disso tudo a tristeza é a minha melhor companhia.

As mensagens ficarão aqui, bem quietinhas em seus devidos lugares. As lembranças vivinhas no meu coração.

Tudo de bom na minha memória, tudo foi bom.

E ficarei quietinha, escondendo a ferida que nem sei até quando vai sangrar.

Só...esperando.

O amor está esperando

No outono sobre o chão,
Entre o tráfego e os sons comuns

Eu estou pensando em marcas e fases
Enquanto o vento do norte sopra adiante


Eu vejo como se amantes passasem por mim
Histórias andantes, de quems, comos, e porques
Meditando vagarosamente sobre o amor, pensando em você  ...

Eu estarei esperando por você, baby
Eu estarei me guardando na noite escura
O amor está esperando até estarmos prontos,
Até estar certo.
O amor está esperando ♪

Brooke Fraser

22 de out de 2011

Uma flor



Tomara que a vida seja muito, muito mais do que isso aqui.
Tomara que eu não seja um completo desastre e que seja, nem se quer uma vez, uma estrela. Que brilhe pra alguém e faça toda diferença.
Eu espero ansiosamente que aconteçam coisas realmente boas pra gente. Que pessoas deixem de sonhar inconsequentemente, que não desejem o ódio e a vingança, que não desperdicem suas vidas em alegrias fúteis e passageiras e que façam o que dizem. Como podem, pessoas fazerem de uma garrafa de whisky o troféu de suas vidas? Lindas e sorridentes, acreditam que aquilo é felicidade. Absurdo!
Eu espero que todos nós nos esforcemos mais um pouquinho pra enxergar a burrice que estamos cometendo com a gente e ter alguma esperança de que isso tudo seja melhor algum dia.
Sei que muitos abrirão seus olhos, porém tarde demais, mas ainda tenho algum vestígio de esperança. Sei também que muita gente, muita mesmo, não está nem aí pra si, quanto mais para com os outros. Esses, eu lamento, não deixarão nada para nossa memória.
Tomara que eu não fique apenas segurando uma flor, mas que seja uma.

21 de out de 2011

SE!


"Se, em algum lugar distante no futuro, nós nos vejamos em nossas novas vidas, eu irei sorrir pra você com alegria, e lembrarei de como passamos o verão sob as árvores, aprendendo com o outro e crescendo no amor. E talvez, por um breve momento, você sinta também, e irá sorrir, e saborear as recordações que sempre dividiremos. Eu amo você, Allie."

Trecho do filme Diário de uma paixão

19 de out de 2011

Uma dose de Carpinejar

"Pensava que escrevia por timidez, por não saber falar, pelas dificuldades de encarar a verdade enquanto ardia, arvorava, arfava. Há muitos que ainda acreditam que começaram a escrever pela covardia de abrir a boca. Nas cartas de amor, por exemplo, eu me declarava para quem gostava pelo papel, e não pela pele, ainda que o caderno seja pele de um figo. O figo, assim como a literatura, é descascado com as unhas, dispensando facas e canivetes. Não sei descascar laranjas e olhos com as unhas, e sim com os dentes. Com as mãos, sei descascar a boca do figo e o figo da boca, mais nada. Acreditei mesmo que escrever era uma fuga, pedra ignorada, silêncio espalhado, um subterfúgio, que não estava assumindo uma atitude e buscava me esconder, me retrair, me diminuir. Mas não. Escrever é queimar o papel de qualquer forma. Desde o princípio, foi a maior coragem, nunca uma desistência, nunca um recuo, e sim avanço e aceitação. Deixar de falar de si para falar como se fosse o outro. Deixar a solidão da voz para fazer letra acompanhada, emendada, uma dependendo da próxima garfada para alongar a respiração. Baixa-se o rosto para levantar o verbo. É necessário mais coragem para escrever do que falar, porque a escrita não depende só de ti. Nasce no momento em que será lida."

Fabrício Carpinejar


17 de out de 2011

Amor à distância

Quantas vezes eu já não toquei o vazio,
na esperança de te sentir.
Quantas vezes eu já não ergui minha mão,
com vontade de acariciar teu rosto ... ou secar uma lágrima.
Quantas vezes eu não fechei os meus olhos,
para poder visualizar tua boca sorrindo...
enquanto eu sentia que tu sorria... do outro lado.

Sinto tanto a tua falta...
Falta do teu calor...
Falta dos teus beijos...
Falta do teu olhar...

Mas a tua voz me aquece , me acaricia ,
me embala nas minhas noites vazias...
E a esperança preenche meus sonhos.
A esperança de que não é tarde o próximo dia em que vamos nos encontrar.
E de que não é tarde, o dia em que não vamos mais nos separar...



Cris Maia



.pensamento.


e agora só me pergunto no que serei e o que farei...

porque viver não vai ter a menor graça.

Triste...

16 de out de 2011

Coloca uma coisa nessa tua cabecinha...

... você não é pior nem melhor do que ninguém,
porém eu e você somos um nada,
porque somos, igualmente, tudo aos olhos de Deus.
Então, vê se cresce, enxerga o teu próximo como a te mesmo, respeita o ser humano que és e também aquele que foi criado pelo teu mesmo criador.
Aprenda a humildade e pede a teu Pai que reflita sobre ti a sabedoria Dele. Santa e imaculável.
Não sejais tolo!

"Confia no Senhor... Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas." (Provérbios 3: 6)

13 de out de 2011

Abrindo a caixinha de música...

Ouça meu filho (Nova Voz) 


Eu sei, que o caminho
É difícil, faz chorar
Mas vejo teu esforço
Tua angustia ao tentar
Procuras em ti mesmo
Toda força pra seguir
Mas não irás a nenhum lugar
Se minha voz não quiser ouvir

Coro:
Ouça meu filho
Teu Pai te chama
Vem para os braços
De quem te ama
Vem não demores mais
Chegou o dia de
Se entregar
Ouça meu filho
Eis que estou a porta
A te esperar

Eu vejo teu esforço
E conheço tua dor
Mas nada é completo
Se não queres meu amor
Meu filho eu te espero
Mas precisas decidir
Pois não irás a nenhum lugar
Se minha voz não quiser ouvir


(Coro)

Vem não demores mais
Chegou o dia de
Se entregar
Ouça meu filho
Eis que estou a porta
A te esperar

12 de out de 2011

Nos tornemos como crianças!


"Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus."
Mateus 18: 4

10 de out de 2011

Ela relembra em cada manhã despertada...


..."a vida foi vivida, o ontem e todos os dias antes. a cada abrir de olhos faz um inventário do passado: cheguei até aqui, pensa ela ainda deitada, apesar deste e daquele obstáculo, apesar das falsas promessas de emoções passageiras e nefastas. cheguei até 20 de março sobrevivente de um sonho cancelado. cheguei até 12 de julho resistindo bravamente às dores tantas. cheguei até hoje de manhã inteira, desconfio que preparada. então ela sai da cama e entra no chuveiro, não diferencia lágrima de água, e o dia começa!"... 


Martha Medeiros

9 de out de 2011

Domingo triste


Hoje acordei e fiquei na cama reclamando pra não ter que levantar. Queria poder ficar ali o dia todo. Mas, quando resolvi me levantar, soube de uma notícia triste. Alguém havia perdido a vida.
Foi uma tragédia horrível que ceifou a vida de um amigo da família, pai de uma amiga... Um choque que a gente leva, pois não esperamos que nada trágico aconteça com alguém especial. Mas assim foi. E eu, que há pouco tempo atrás, não queria estar ali, de pé. Que absurdo que é a vida. Quão mesquinhos somos nós, humanos.
Pior ainda é saber que pessoas irresponsáveis saem por aí com seus carros, bêbadas e tiram a vida de inocentes. Inocentes esses que possuem família, amigos e parentes, que têm a força e a dignidade de trabalhar para sustentar suas vidas e de suas famílias. Não se tem segurança em absolutamente nenhum lugar nesse mundo! Todos estão sobre a mira da morte, seja qual for a situação.
Como dizem por aí, "para morrer basta estar vivo"...
Triste, muito triste este domingo.

Agradeça a Deus se você e sua família podem respirar nesse momento e, acredite, daqui a 5, 10, 30 minutos, não se sabe o que vai acontecer...

7 de out de 2011


" Cansei de quem gosta como se gostar fosse mais uma ferramenta de marketing. Gostar aos poucos, gostar analisando, gostar duas vezes por semana, gostar até as duas e dezoito. Cansei de gente que gosta como pensa que é certo gostar. Gostar é essa besta desenfreada mesmo. E não tem pensar. E arrepia o corpo inteiro, mas você não sabe se é defesa para recuar ou atacar. Eu eu gosto de você porque gostar não faz sentido."

Tati Bernadi

5 de out de 2011

Lamentações


Eu lamento se o amor não for isso.
Lamento se o que tiver que ser seja não estar com você.
Eu lamento mais do que tudo!

Lamento se o calor dos teus braços não mais me aquecer.
Lamento se a vida assim tiver que ser.
Eu lamento se o amor for preciso esquecer.

Eu lamento.
Lamento mais do que tudo, tudo, tudo nessa vida!

4 de out de 2011

Twenty-two


São vinte e dois anos de vida que ontem completei.
E o que levo da vida? 
O tanto que já vivi foi capaz de me mostrar muitas coisas. Muitas boas, muitas ruins. Mas nenhuma delas tirou de mim o desejo imenso de ainda continuar vendo outras milhares de coisas boas e outras tantas ruins. Sim, ruins. Porque tudo nessa vida não acontece à toa. Tudo tem um propósito e, mais do que nunca, hoje sei muito bem disso. 
Esses anos todos me ensinaram e eu vou levar sempre comigo tudo que aprendi.
Muito obrigada meu Deus por respirar!

Que venha 23, 24, 25, 26, 27 ...

3 de out de 2011

"Os grandes amores são assim mesmo, eles nos dão o caminho da emoção, mas os sentimentos de verdade são apenas nossos, ninguém copia, ninguém leva, ninguém divide..."


Tati Bernadi