28 de fev de 2013

Voa

Abrindo a caixinha de músicas*:



Se teu sonho for maior que ti
Alonga tuas asas, esgarça os teus medos,
Amplia o teu mundo, dimensiona o infinito
E parte em busca da estrela.


Voa alto, voa longe, voa livre, voa.

E esparrama pelo caminho solidão
Que te roubou tantas fantasias,
Tantos carinhos, tanta vida.



Alessandra Samadello


*Você pode escutar essa música no SCM Music Player no rodapé do blog!

23 de fev de 2013

Minhas ondas




Disseste tudo ao dizer:

Quando a ausência de mim
Fizer presença em meu ser,
Visitarei a mim mesmo,
Para não me afastar de você.



Quando o peso do dever
Em mim soterrar a alma
Entre os escombros da vida,
Quero flutuar qual pluma
Na leve brisa da calma.



Quando o dizer tiver o poder
De revelar o que não quero,
Paro a pluma, guardo a voz,
Me rebelo no silêncio
Para me manter sincero.



Antes da noção do certo
Se revelar um engano,
Saio do cotidiano:
Adentro em outras rotinas,
Noutros mares vou pescar.



Não quero porto seguro,
Só âncora, vela e mar.
Âncora para ser meu porto,
Vela para me levar,
Mar para, no litoral,
As minhas ondas quebrar.

Rubem Alves

20 de fev de 2013

18 de fev de 2013

Maldição do achar


Eu achava que estava livre para pensar e falar o que quisesse. É claro que eu sei muito bem quando e o que  falar, mas não foi me dada alternativas. Você acha que não tenho o direito de querer e/ou ter mais ninguém? Talvez você tenha se esquecido, mas não faz mal, eu te lembro: você não é mais parte ativa na minha vida! Deveria é ter sido banido eternamente do meu mundo, mas as escolhas são minhas e, não sei porque raios, eu ainda escolho preservar-te nas minhas lembranças queridas.
Eu achava que podia confiar nas pessoas, que poderia expressar minhas insatisfações, pedir opiniões... Aliás, eu achava tanta coisa nessa vida que agora procuro não cogitar mais na possibilidade de que posso alguma coisa.

16 de fev de 2013


"Eu sei que dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai aguentar, mas aguenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar."

Caio F. Abreu

14 de fev de 2013

Certas horas


Estou bem... mas há horas em que é impossível não te querer, ter você do meu lado, sorrindo, oferecendo seus braços, beijos e abraços. Não é obsessão, muito menos ilusão, isso ainda se chama amor!



6 de fev de 2013

Canção da minha ternura


Rondaste o meu castelo solitário
como um rio de vozes e de gestos;
baixei as minhas pontes fatigadas
e conheci teus lumes, teus agrados
teus olhos de ouro negro que confundem;
andei na tua voz como num rio
de fogo e mel e raros peixes belos,
cheguei na tua ilha e atrás da porta
me deste o banquete dos ardores
teus.

Mas às vezes sou quem volta
a erguer as pontes e cavar o fosso
e agora em sua torre, ternamente,
sem mágoa se debruça nas varandas
vendo-te ao longe , barco nessas águas,
querendo ainda estar se regressares
-porque seria pena naufragarmos
se poderias ter, sem tantas dores,
viagens e chegadas nos amores meus.



Lya Luft

4 de fev de 2013

Destino




À ternura pouca 
me vou acostumando 

enquanto me adio 
servente de danos e enganos 



vou perdendo morada 
na súbita lentidão 
de um destino 
que me vai sendo escasso 



conheço a minha morte 
seu lugar esquivo 
seu acontecer disperso 



agora 
que mais 
me poderei vencer?

Mia Couto

3 de fev de 2013

Olhe para Cristo



"Olhe para você, e você vai encontrar em toda a longa jornada de sua vida apenas ódio, solidão, desespero, ruína e decadência. Mas olhe para Cristo e você vai encontrá-Lo, e com Ele tudo o mais que você necessita."

C. S. Lewis

2 de fev de 2013

Braços vazios


Parece que jamais serás a mesma e que nada mais terá sentido como antes, mas assim como é líquida essa tristeza, essas águas são dinâmicas e fluidas. Então deixa que as coisas se renovem, e que as perdas tenham mais de um sentido, que os vazios te ofereçam mais espaço, pra que a vida te compense com o impossível. E permita que a alegria se aproxime, e que traga mais calor para os teus dias, quando tudo nos parece um desolo, é possível ainda assim, ser poesia.
Seja forte, siga em frente, respire fundo, e perceba a importância de se ter braços vazios, pra que se possa ter espaço em si para abraçar o mundo.


Marla de Queiroz