29 de abr de 2011

Ela


E mais uma vez  lá estava ela, deitava em sua cama. Acabara de voltar e estava frustrada (mais uma vez) e tentando entender o porque de tudo aquilo (mais uma vez).
Escolheu uma das melhores roupas, se perfumou, olhava-se no espelho para ver se estava bem, mas também olhava como se ensaiasse o encontro com os olhos que apreciava. Parecia tudo nos conformes.
Saiu com sorriso no coração, maçãs coradas, uma rosa desabrochando.
Voltou pálida, com uma gota querendo escorrer de seus olhos. Não entendia, queria entender e por vezes, preferia o não entendimento.
Se lamentava em seu leito de angústia e dúvidas e ia começando a ouvir aquela voz que empurra a gente pra felicidade, ainda tonta, aborrecida e sem saber por onde ir.
Ela só era mais umas das "desapontadas". 
A rosa fora despedaçada, o cravo se havia perdido...

4 comentários:

Carol disse...

Oiiiieeeee....
Passando para te desejar um excelente final de semana =)
Bjinhusssss

Priscilla Cavazzotto disse...

Triste mesmo... Quantas e quantas vezes... Mas já acabou tudo.
Fica bem minha amiga.
Beijos meus e um bom domingo!

Jessica disse...

hehehe..obrigada pela visita!!

ah, o texto n é nda pessoal..

Yohana SanFer disse...

Coração apertado!