20 de jul de 2012

Jóias verdadeiras não se quebram nunca.



Onde estão?
Para onde foram aqueles meus amigos? Será que os espantei? Ou eles fugiram de mim sem causa?
Estranho... até ontem, não faz muito tempo, e eles estavam bem aqui. Me faziam companhia, riam comigo e me faziam rir e chorar de tanto rir. Agora pouco passavam o dia na minha casa e eu na deles. Mas porque se foram?
Não os vejo mais, nem tomamos chocolate juntos!! Ah, me lembro até hoje de como eram super hiper mega bons todos os dias em que eu podia chamá-los e também tê-los como amigos!
Crueldade. Eles se foram... Chamá-los de amigos ainda chamo, no entanto o verbo "ter " me faz falta, muita falta.
Às vezes eu tenho tanta raiva de mim. Por ser essa pessoa exigente de tudo. Se quero amor, eu quero por completo, não serve migalhas! Se quero um amigo, eu quero a palavra inteira e não pela metade. Não quero longe, aquele que diz um "olá" de vez em quando. Isso não é amigo! Eu quero perto, aquele que esteja comigo pra o que der e vier, pra adivinhar até o que estou sentindo. Isso sim que é amigo!
Acho que estou querendo demais pra os dias de hoje. Não se fazem mais pessoas como antigamente, né?!
Vida cruel esta, que põe jóias em nossa mão e depois as quebra. Posso até pensar assim. Mas também posso pensar que jóias verdadeiras não se quebram nunca.

Feliz dia do Amigo para aquelas pessoas que são para o próximo como jóias que não se quebram!


#Obrigado a minha jóia rara e inquebrável que não me abandona jamais: Jesus.




Um comentário:

Eu, eu mesmo e Irene. disse...

Gostei!
Visita o meu focomental.blogspot.com
?
Abraço.