4 de fev de 2012

Súplica ao Pai


"Ó bom Jesus, ó Deus de meu coração, vós sabeis quão mísero sou sem vós, e quão poderoso sois para fazer desta pura mísera templo e morada vossa, e por isso me quereis tirar de mim e chegar a vós. Vinde, Senhor, com vossa formosura, entrai e reinai nesta alma. Abri esta porta de ferro, desfazei este muro de aço, abrandai a dureza deste empedernido coração, entrai pelas escuras trevas desta consciência obscurecida, fujam em vossa presença todas as inimigas potestades, e estareis vós com a vossa ovelha desgarrada, alegrando-vos de a terdes ganhado, curando-lhes as feridas dos lobos, tosquiando suas sobejidões terrenas, e dando-lhe espírito para reconhecer-vos, meu bom Pastor  todo meu bem. Oh! quando será isso? Quando vos verei, meu Deus, como sou de vós visto? Quando vos amarei como sou de vós amado? Quando porei em vós todo o cuidado como vós em mim tendes, e quando possuirei de maneira que seja de vós possuído? Convertam-se, Senhor, todas as minhas veias em fontes de lágrimas com que regue esses divinos pés para alcançar misericórdia. Deixei-vos, vida minha, e, deixando-vos, que vida esperava sem vós? ... Vinde, Amor, agora que vos desejo, entrai agora que vos quero, fechai-vos dentro em meu peito, pois vos abro; possuí-me, pois aqui me entrego; governai-me, pois me rendo, e livrai-me de mim pois a vós me acolho. Acabem as cegueiras e ingratidões passadas, desta hora para sempre sede vós o Senhor desta alma, e morador pacífico dela, o servido, o adorado, o querido, o amado dela. Ó meu amor, ó meu bom Jesus, ó todo meu bem!"

Trecho do livro Imitação de Cristo, capítulo IX do livro Terceiro, pg. 170 e 171.

Um comentário:

♥ Luciana Mira ♥ disse...

QUe lindo texto. Eu não conhecia o livro. Beijinhos