29 de mai de 2013

O essencial é invisível aos olhos



A vida é tão cheia de detalhes. Cada manhã que me levanto sinto-me ressurgindo para uma nova chance de repetir os modos, a preocupação, ansiedade e a batalha do dia anterior. Tudo passa e pouco se muda...
Porém vem alguém e me diz que nada disso faz a diferença na minha vida, que as lutas corriqueiras não importam, que não me trarão nada, é corrida atrás do vento.
Mas então eu não entendo, como pode eu viver? Para que, afinal, ter vida, se a vida exige de nós acordar e lutar todos os dias em busca de coisas que nos permitam ser realizados? E esse alguém, calmo e sereno, me diz: "Necessário vos é nascer de novo" (João 3:7). Como pode? Assim do nada, nascer de novo? Que história é essa? Isso é loucura! E ainda acrescenta: "Não te maravilhes de te ter dito. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito" (João 3:7 - 8). Oras, como posso não me maravilhar ou espantar ao ouvir tais palavras? Quer dizer que, como o vento, que nem sabemos de onde veio, assim é quem nascer novamente em espírito. As pessoas não saberão de onde virá, mas serão capazes de contemplar alguém que não busca prazeres neste mundo, mas que viverá por um motivo ainda mais especial, incapaz de ser visto com olhos humanos, porque a essência é invisível.


Nenhum comentário: