3 de jun de 2011

Ela - parte V

Livre, leve e solta....era assim que se sentia. Era assim que ia vivendo a vida.
Ela, toda envolvida com seu ego, havia de fato se libertado de suas buscas ridículas e abandonado seus hábitos infantis que, ainda caracterizam muitas meninas hoje em dia. Aquela pessoa frágil e vulnerável ao engano não estava mais ali, desenvolvera sua auto-estima, buscando ser o que de fato devia e não o que os outros queriam que ela fosse. Dessa vez ela assumira seus defeitos e, mais que tudo, enxergou suas potencialidades. Ela encontrava cada coisa guardadinha no baú que não fazia idéia de que possuía e ia colorindo, enfeitando e renovando tudo nos mínimos detalhes.
Há tempo para tudo nessa vida e o tempo de enxergar as coisas como elas realmente são havia chegado para ela.
Ao som do pop, comendo chocolate sem medo, sorrindo atoa, saindo de chinelo, curtindo um cineminha, dançando sozinha, nada mais impedia.
Nada mais...


Nenhum comentário: